Anúncios Airlitgh

RCWTV - Sua fonte de notícias de Juiz de Fora e região.

Quarta-feira, 24 de Abril de 2024
rcwtv
rcwtv

Justiça

Operação No Mercy apura desvio de recursos públicos recebidos pela Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora

Foram expedidos mandados de busca e apreensão, de afastamento de cargos e empregos e de sequestro de imóveis e indisponibilidade de bens que somam mais de R$ 8,5 milhões

Arthur Abrahão
Por Arthur Abrahão
Operação No Mercy apura desvio de recursos públicos recebidos pela Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora
Ministério Público de Minas Gerais
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da 22ª Promotoria de Justiça de Juiz de Fora e da Coordenadoria Regional das Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde da Macrorregião Sanitária Sudeste, com apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) da Zona da Mata e do Ministério Público do Rio de Janeiro, realizou, na manhã desta quinta-feira, 15 de junho, a Operação No Mercy. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão, de sequestro de imóveis, de indisponibilidade de bens e de afastamento de cargos e empregos, todos expedidos pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Juiz de Fora. 

As investigações começaram a partir de denúncias encaminhadas ao Ministério Público que reportavam favorecimentos pessoais e desvio de recursos públicos e privados da área de saúde. Provas produzidas e apresentadas para o Poder Judiciário indicam que os ilícitos apurados podem ter provocado desvio de verbas da área de saúde de cifras milionárias.

Com base nas provas apresentadas, foram expedidos mandados de busca e apreensão que estão sendo cumpridos nas cidades de Juiz de Fora/MG e Rio de Janeiro/RJ. Além de busca e apreensão, estão sendo cumpridos os mandados de sequestro de imóveis e indisponibilidade de ativos financeiros que somam R$ 8.679.400,84 (oito milhões, seiscentos e setenta e nove mil, quatrocentos reais e oitenta e quatro centavos).

Leia Também:

Também estão sendo efetivadas medidas cautelares criminais diversas da prisão consistente no afastamento de cargo e suspensão de contratos identificados como suspeitos.

Com a operação, o MPMG visa estancar o desvio de verbas da área da saúde e arrecadas as últimas provas para demonstrar a individualização da participação e do favorecimento indevido dos envolvidos. 

Considerando que os autos estão sob sigilo judicial, não será concedida entrevista coletiva.

 

Receba notícias da RCWTV no Whatsapp e fique por dentro das principais notícias que movimentam o nosso site! Participe do nosso grupo:
https://chat.whatsapp.com/EeSJvQx8kVA3J3kMmSevMw

 

Curta e siga nossas redes sociais


#noticias de juiz de fora, #juiz de fora, #rcwtv, #noticias minas gerais, #pjf, #notícias em juiz de fora, #notícias em minas gerais, #noticias mg

FONTE/CRÉDITOS: Ministério Público de Minas Gerais
Comentários:
Arthur Abrahão

Publicado por:

Arthur Abrahão

Jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora CES-JF em 2017.

Saiba Mais
https://rezato.com.br/
https://rezato.com.br/

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )