Anúncios Airlitgh

RCWTV - Sua fonte de notícias de Juiz de Fora e região.

Domingo, 03 de Marco de 2024
https://rezato.com.br/
https://rezato.com.br/

Brasil/Mundo

Metralhadoras roubadas em São Paulo: potencial destino nas mãos de grupos criminosos

O roubo do Arsenal de Guerra de Barueri alerta para o perigo do uso das metralhadoras em atividades ilícitas.

Rodrigo Jesus
Por Rodrigo Jesus
Metralhadoras roubadas em São Paulo: potencial destino nas mãos de grupos criminosos
Foto: Reprodução / Internet
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Há uma semana, a notícia do roubo de 21 metralharias do Arsenal de Guerra do Exército em Barueri, na Grande São Paulo, ecoa como um alerta de segurança no estado. Estas armas, conhecidas pelo seu grande poder de destruição, são alvos de cobiça e preocupação para especialistas em segurança pública. O desaparecimento de 13 metralharias de calibre .50 e oito de calibre 7,62 lança incertezas sobre o seu destino, com especulações de que possam cair nas mãos de facções criminosas.

A metralhadora de calibre .50, em particular, é motivo de grande apreensão entre os especialistas em segurança pública. Usada em contextos de guerra em diversas partes do mundo, incluindo o Oriente Médio, essa arma tem a capacidade de disparar cerca de 600 projéteis por minuto, com um alcance impressionante de até 2 km. Ela pode perfurar blindagens, como as de veículos de transportadoras de valores, e representa uma ameaça aérea, sendo capaz de derrubar helicópteros.

Para compreender a gravidade do potencial uso dessas metralharias por pessoas não autorizadas, o R7 entrevistou Roberto Uchôa, policial federal e membro do conselho do FBSP (Fórum Brasileiro de Segurança Pública). Ele adverte: "Essa é uma arma que desperta o interesse de organizações criminosas, principalmente para ações que remetem ao novo cangaço, nas quais eles cercam cidades, isolam batalhões da Polícia Militar e delegacias, mantendo a população como refém."

Publicidade

Leia Também:

O termo "novo cangaço" refere-se a grupos criminosos que realizam ações violentas semelhantes aos antigos cangaceiros, com ações que ameaçam a ordem pública, a segurança e a integridade das comunidades. O acesso a armas de alto calibre como os fuzil .50 torna esses grupos ainda mais perigosos e desafiadores para as forças de segurança.

O roubo das armas levanta questões sobre a segurança dos arsenais militares e a necessidade de aprimorar os procedimentos de proteção dessas instalações. As autoridades estão intensificando os esforços para recuperar as armas e evitar que caiam em mãos erradas. Enquanto isso, a população local e as autoridades de segurança mantêm uma vigilância cautelosa diante da ameaça iminente que esses armamentos representam.

A sociedade permanece vigilante em relação à investigação em curso e espera que medidas eficazes sejam implementadas para evitar que essas poderosas armas de guerra sejam usadas em atividades criminosas que ameacem a paz e a estabilidade na região. A necessidade de segurança pública eficaz e rigorosa é mais evidente do que nunca, à medida que a atenção se volta para a resolução deste enigma perturbador e preocupante.

Mantenha seus amigos informados... Compartilhe esta matéria!

Acesse o nosso site e receba notícias da RCWTV no Whatsapp. Participe do nosso grupo e fique por dentro das principais notícias que movimentam o nosso site!

Curta e siga nossas redes sociais

#noticiasdejuizdefora, #juizdefora, #rcwtv, #noticiasminasgerais, #pjf, #notíciasemjuizdefora, #notíciasemminasgerais, #noticiasmg

FONTE/CRÉDITOS: Portal R7
Comentários:
Rodrigo Jesus

Publicado por:

Rodrigo Jesus

Estudante de Jornalismo e Fotógrafo. Formado em Designer. 📷🖋️

Saiba Mais
rcwtv
rcwtv

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )