Anúncios Airlitgh

RCWTV - Sua fonte de notícias de Juiz de Fora e região.

Sabado, 20 de Julho de 2024
rcwtv
rcwtv

Saúde

Infecções de repetição podem indicar imunidade baixa

Exames mostram alterações

Arthur Abrahão
Por Arthur Abrahão
/ 352 acessos
Infecções de repetição podem indicar imunidade baixa
Freepik
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

A imunidade é um fator essencial para a defesa do organismo contra ameaças externas, como bactérias, vírus e outros agentes patogênicos. Quando o sistema imunológico não está funcionando adequadamente, o corpo pode tornar-se mais suscetível a infecções recorrentes, também chamadas de ‘infecções de repetição’, o que compromete a qualidade de vida. Elas podem manifestar-se em diferentes formas, incluindo infecções respiratórias, urinárias, cutâneas e gastrointestinais, entre outras.

Os sintomas podem variar, mas a frequência e a gravidade dessas doenças servem como um alerta para a necessidade de investigação a respeito das causas, principalmente, se têm a ver com a baixa imunidade. Consultor médico do Sabin Diagnóstico e Saúde, o infectologista Marcelo Cordeiro cita as infecções respiratórias como exemplo e explica as principais possíveis causas.

“Um sistema imunológico comprometido devido a doenças crônicas, tratamentos médicos como quimioterapia, ou deficiências imunológicas, torna o organismo mais suscetível a infecções. O tabagismo e a poluição do ar também aumentam esse risco. Outro caso é o de pessoas com alergias respiratórias, como rinite alérgica, que podem causar inflamação crônica nas vias aéreas e aumentar o risco de infecções”, pontua o especialista.

Leia Também:

Sinais de imunidade baixa 

Quando a imunidade está baixa, o corpo costuma dar sinais de que algo não vai bem. Além de infecções frequentes, o indivíduo pode também sentir cansaço excessivo, ter queda de cabelo, febres e calafrios frequentes, náuseas, vômitos e diarreia. Quando isso acontece, é hora de procurar um médico e verificar a necessidade de realizar exames para confirmar o quadro de imunidade baixa.

“Existem alguns exames de sangue que podem auxiliar o médico nessa investigação, dentre eles o hemograma [analisa componentes do sangue], dosagens de imunoglobulinas (IGM, IGG, IGA, IGE) - que são proteínas que circulam no sangue-, subclasses de IgG (1,2,3,4) - ligados aos anticorpos humanos, e dosagens de linfócitos T [células imunológicas] e B [produção de anticorpos]”, explica a biomédica e assessora científica do Grupo Sabin, Gabriele Mesquita.

Além da imunidade, o médico pode solicitar exames específicos para detectar as causas de infecções recorrentes. “Realizamos o painel molecular para infecções respiratórias causadas por vírus e bactérias. Temos também a cultura de secreções do ouvido, para doenças nessa região, e a cultura do trato urinário para infecções urinárias, dentre outros exames a depender do tipo de infecção que se quer investigar”, diz a profissional.

Cuidados 

A prevenção para cada tipo de infecção recorrente pode variar a depender do órgão acometido, no entanto, a dica comum a todos é buscar fortalecer a imunidade. “É importante ter uma alimentação equilibrada e rica em nutrientes, incluindo frutas, vegetais, proteínas magras e grãos integrais. Praticar atividades físicas também fortalece o corpo e estimula o sistema imunológico. Outra dica é ter atenção à saúde do sono, permitindo que o corpo descanse bem. Por fim, é não fumar e evitar exposição a poluentes do ar”, orienta o médico Marcelo Cordeiro.

De acordo com o infectologista, é importante também manter o calendário vacinal em dia. “Se imunize conforme as orientações médicas, especialmente para gripe e pneumonia, que podem levar a complicações respiratórias”, ressalta. Além da rede pública, os imunizantes também estão disponíveis na rede privada, com vantagens que vão desde atendimento em casa até vacinas que só podem ser encontradas neste setor.

Sobre o Sabin

Referência em saúde, destaque em gestão de pessoas e liderança feminina, dedicado às melhores práticas sustentáveis e atuante nas comunidades onde está presente, o Grupo Sabin nasceu na capital federal, fruto da coragem e determinação de duas empreendedoras, Janete Vaz e Sandra Soares Costa, em 1984.

Presente em 15 estados, além do Distrito Federal, a empresa oferece serviços de saúde com excelência, inovação e responsabilidade socioambiental às 78 cidades em que está presente e atende mais de 6,5 milhões de clientes ao ano em 350 unidades distribuídas de norte a sul do país.

O ecossistema de saúde do Grupo Sabin integra um portfólio de negócios que contempla análises clínicas, diagnósticos por imagem, anatomia patológica, genômica, imunização e check-up executivo. Além disso, contempla também serviços de atenção primária, contribuindo para a gestão de saúde de grupos populacionais por meio de programas e linhas de cuidados coordenados, com a Amparo Saúde, e a plataforma integradora de serviços de saúde - Rita Saúde - solução digital que conta com diversos parceiros como farmácias, médicos e outros profissionais, promovendo acesso à saúde com qualidade e eficiência.

 

Mantenha seus amigos informados... Compartilhe esta matéria!

Acesse o nosso site 

https://www.rcwtv.com.br/

 

Receba notícias da RCWTV no Whatsapp e fique por dentro das principais notícias que movimentam o nosso site! Participe do nosso grupo: https://chat.whatsapp.com/EeSJvQx8kVA3J3kMmSevMw

 

Curta e siga nossas redes sociais

#noticias de juiz de fora, #juiz de fora, #rcwtv, #noticias minas gerais, #pjf, #notícias em juiz de fora, #notícias em minas gerais, #noticias mg

FONTE/CRÉDITOS: Assessoria de imprensa do Sabin
Comentários:
Arthur Abrahão

Publicado por:

Arthur Abrahão

Jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora CES-JF em 2017.

Saiba Mais
https://rezato.com.br/
https://rezato.com.br/

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )