Anúncios Airlitgh

RCWTV - Sua fonte de notícias de Juiz de Fora e região.

Segunda-feira, 15 de Abril de 2024
rcwtv
rcwtv

Região

Estudo aponta redução de 14,7% no número de mulheres vítimas de crimes violentos em Minas Gerais

Resultado vem de estudo especial para avaliar a segurança das mulheres em Minas Gerais

Ronã Guilherme
Por Ronã Guilherme
Estudo aponta redução de 14,7% no número de mulheres vítimas de crimes violentos em Minas Gerais
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Em alusão ao Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta sexta-feira (08), a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) elaborou um estudo especial para avaliar a segurança das mulheres em Minas Gerais. O levantamento, realizado pelo Observatório de Segurança Pública com base nos anos fechados de 2022 e 2023, analisou a participação feminina como vítimas em crimes violentos monitorados e divulgados pela Sejusp.

Segundo o estudo, houve uma redução de 14,7% no total de vítimas do sexo feminino em Minas Gerais, no ano de 2023 em comparação com 2022. Isso representa 2.824 mulheres vítimas de crimes violentos a menos entre esses dois anos, totalizando 16.375 casos em 2023. Entre os crimes avaliados estão homicídio consumado e tentado, estupro consumado e tentado, roubo consumado e tentado, extorsão mediante sequestro, sequestro e cárcere privado, entre outros.

Apesar do roubo consumado ser o crime que mais afetou as mulheres em 2023, representando 59,7% do total, também registrou uma das maiores quedas em número de vítimas em comparação com 2022, com 23% menos mulheres roubadas no ano passado.

Leia Também:

O estudo ainda revela que as mulheres foram menos vítimas de crimes como homicídio tentado, sequestro e cárcere privado, estupro de vulnerável tentado, extorsão mediante sequestro, extorsão tentada e sequestro e cárcere privado em 2023. Por outro lado, houve um aumento no número de vítimas em crimes como extorsão, homicídio e estupro de vulnerável.

O secretário adjunto da Sejusp, cel. BM Edgard Estevo, ressaltou a importância do estudo, "A base de qualquer política pública de qualidade é a prospecção de cenário, o entendimento numérico, qualitativo e com evidências que indiquem por onde o Poder Público precisa começar a agir ou melhorar o que tem sido feito. Esse estudo chega em ótima hora, no Dia Internacional de Mulher, para comprovar que o Estado olha pelo público feminino e quer apontar caminhos cada vez mais seguros para as mineiras," disse.

Em relação à distribuição das ocorrências, a capital concentra o maior número de registros de crimes violentos contra mulheres, representando 27,8% do total do estado. Já a região de Barbacena, com 61 cidades, registra apenas 1,61% das vítimas femininas em Minas.

Quanto ao perfil das vítimas, a maioria tem entre 35 e 64 anos (33,4%), sendo a maioria de cútis parda (38,9%). Aproximadamente 73,3% das vítimas não possuem relação com os autores dos crimes. O estudo também aponta que a principal causa presumida para a prática dos crimes é a vantagem econômica (56,2%), e a maioria dos crimes ocorre em vias públicas (49,2%) e nas casas (26,3%), utilizando arma de fogo como meio mais comum (29,9%).

Mantenha seus amigos informados... Compartilhe esta matéria!
 
Acesse o nosso site e receba notícias da RCWTV no Whatsapp. Participe do nosso grupo e fique por dentro das principais notícias que movimentam o nosso site!

Curta e siga nossas redes sociais.

Comentários:
Ronã Guilherme

Publicado por:

Ronã Guilherme

Aluno do curso de Jornalismo da Universidade Estácio de Sá.

Saiba Mais
https://rezato.com.br/
https://rezato.com.br/

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )