Anúncios Airlitgh

RCWTV - Sua fonte de notícias de Juiz de Fora e região.

Sabado, 22 de Junho de 2024
https://rezato.com.br/
https://rezato.com.br/

Policial

Suspeito é preso pela PCMG por descumprir medida protetiva em Juiz de Fora

A ex-companheira denunciou a violação da ordem de afastamento que tinha contra o suspeito

Jacqueline Menezes
Por Jacqueline Menezes
/ 140 acessos
Suspeito é preso pela PCMG por descumprir medida protetiva em Juiz de Fora
Assessoria de Comunicação PCMG
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu na segunda-feira (9), um homem de 25 anos por descumprimento de medida protetiva de urgência, no município de Juiz de Fora, na Zona da Mata.

O suspeito havia sido preso em março deste ano e usava tornozeleira eletrônica. A prisão ocorreu na residência do homem, localizada no bairro São Mateus. Os policiais da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) cumpriram o mandado de prisão preventiva após a ex-companheira, de 41 anos, denunciar para as autoridades que o suspeito teria violado a ordem de afastamento contra ela.

A delegada titular da Deam em Juiz de Fora, Alessandra Azalim, explica que descumprir medida protetiva é crime e deve ser denunciado "As mulheres devem registrar todo descumprimento, com isso podemos representar ao Judiciário a prisão preventiva do agressor", pontuou.

Publicidade

Leia Também:

Mobilização

No dia Nacional de Luta Contra a Violência à Mulher, celebrado em 10 de outubro, a PCMG também divulgou o levantamento de registros de violência doméstica na cidade. O dia 10 de outubro está relacionado com um protesto feito por mulheres em 1980 contra o aumento dos crimes de gênero e tem como principal objetivo estimular a reflexão sobre o tema. Em Juiz de Fora, o enfrentamento da violência doméstica e familiar contra a mulher pela Polícia Civil apresenta dados estatísticos de 2023, basicamente estáveis em relação ao ano anterior. 

De janeiro a agosto deste ano, foram 3.133 mulheres que registraram algum tipo de violência no município. Em 2022, foram 2.983 no mesmo período, pouco mais de 4% de aumento. Em Minas Gerais, o acréscimo foi de 6,3%. Segundo a delegada Alessandra Azalim, o aumento pode refletir uma maior confiança das mulheres em denunciar os casos de violência "percebemos que as mulheres estão mais confiantes e seguras ao procurar pela polícia, estão mais informadas sobre seus direitos, inclusive sobre as mudanças na legislação, que criminaliza expressamente a violência psicológica" concluiu.

Denúncia e informação

O registro pode ser feito em qualquer unidade policial e também pela Delegacia Virtual (clique AQUI) nos casos de ameaça, vias de fato/lesão corporal e descumprimento de medida protetiva. Também é possível denunciar pelos canais 180 ou 181. Acesse o manual produzido pela Polícia Civil e saiba mais sobre o tema (clique AQUI).

 

 

Se você achou esta matéria interessante e relevante, compartilhe com seus amigos e familiares.

 

Para receber as principais notícias do dia na palma da sua mão, participe do nosso grupo no WhatsApp. Lá, você terá acesso a atualizações em tempo real. Não perca tempo, junte-se a nós agora. 

FONTE/CRÉDITOS: Assessoria de Comunicação da Polícia Civil de Minas Gerais
Comentários:
Jacqueline Menezes

Publicado por:

Jacqueline Menezes

Acadêmica de Jornalismo

Saiba Mais
rcwtv
rcwtv

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )