Anúncios Airlitgh

RCWTV - Sua fonte de notícias de Juiz de Fora e região.

Sexta-feira, 01 de Marco de 2024
rcwtv
rcwtv

Cultura e Entretenimento

A vida por trás da sucata é destaque dos documentários que o programa Faixa de Cinema, da Rede Minas, exibe nesta sexta (12)

Atração traz filmes da jornalista Dani Vargas e da atriz Daniela Cabral e entrevista com as diretoras

Redação
Por Redação
A vida por trás da sucata é destaque dos documentários que o programa Faixa de Cinema, da Rede Minas, exibe nesta sexta (12)
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

A realidade de quem vive da reciclagem que começa nas ruas e termina nos galpões é retratada em documentários que o programa Faixa de Cinema, da Rede Minas, exibe nesta sexta (12). Pessoas que vivem em situação de rua e aquelas que fizeram da sucata um negócio são destaques em “O ferro velho de cada dia” e “Maloca”. A atração também traz entrevista com as diretoras Dani Vargas e Daniela Cabral, que assinam a direção dos filmes.

Dani Vargas já é conhecida da telinha. Ela é a diretora e apresentadora do programa Agenda, da Rede Minas. A desenvoltura no meio cultural e o desembaraço com as câmeras trouxeram à jornalista um novo desafio: o cinema. Ela assumiu a empreitada, ao lado de Carolina Fonseca e Jackson Faeda, no curta “Maloca”, e o resultado são vitórias. O filme conquistou prêmios no Fest Curtas Berlim e BDMG Cultural / FCS.

Para produzir a obra, a equipe foi à Praça da Estação, onde um cobertor delimita as ‘casas’. Ali a inscrição “Maloca” está estampada no tecido que indica o território de Joseilson Santos da Silva e Luciano Pereira Braz. São moradias improvisadas na calçada do alagoano e paulista que adotaram as ruas de Belo Horizonte como casa. Na capital mineira, eles vivem – e sobrevivem – da renda adquirida com o material reciclado. No curta-metragem, falam da liberdade à violência urbana e preconceito, que se tornaram rotina no cotidiano. “Não é só porque eu  desse jeito aqui que você  vendo que eu sou isso”, desabafa Luciano no filme que dá visibilidade às pessoas que se tornaram transparentes para muitos que circulam pelos grandes centros urbanos.

“O ferro velho de cada dia” estreia no Faixa de Cinema. O documentário, de 27 minutos, apresenta a vida dos donos dos locais que recebem a sucata, suas escolhas pelo setor, a rotina e o impacto causado na cidade. “A gente aborda mais a vida pessoal desses donos de ferro-velho”, explica a diretora Daniela Cabral, que fala, no programa, sobre o desejo de “despertar nosso olhar para trabalhos invisíveis que a gente tem na sociedade e como são importantes". Com mais de 20 anos de experiência nos palcos como atriz e produtora de elenco, Daniela Cabral marcou sua estreia no audiovisual em 2022, com a direção e o roteiro desse documentário.

As “Daniela’s”

Assim está sendo chamado pela equipe do Faixa de Cinema, o episódio desta sexta (12). A atração reuniu as diretoras no estúdio para um bate-papo descontraído com o apresentador Samuel Guimarães. Dani Vargas e Daniela Cabral falam como nasceu a ideia dos filmes e o processo de produção. Todas as obras contam com a participação de profissionais que integram o quadro da Rede Minas. Além de “Maloca”, com a apresentadora do Agenda, “O ferro velho de cada dia” conta com Rivadávia Alves, Bruna Cenevides e Rodrigues Ribeiro, que também integram a equipe da emissora pública mineira.

O programa Faixa de Cinema com exibição dos documentários “O ferro velho de cada dia” e “Maloca” vai ao ar nesta sexta (12), às 23h, pela Rede Minas, no site redeminas.tv e na plataforma de streaming EMCplay.

Comentários:
Redação

Publicado por:

Redação

Portal de notícias criado em novembro de 2020 para informar a população sobre acontecimentos da cidade de Juiz de Fora e região.

Saiba Mais
https://rezato.com.br/
https://rezato.com.br/

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )