RCWTV - Sua fonte de notícias de Juiz de Fora e região

Ex-jogadores do Tupi morrem em queda de avião no Tocantins

Quatro jogadores, o presidente e o piloto morreram no acidente.

Imagem de capa
Foto: Júnior Ayupe/Tupi
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Um avião caiu neste domingo (24) em uma pista de pouso particular em Luzimangues (Tocantins).  Quatro jogadores e o presidente do Palmas morreram no acidente. Segundo a assessoria do clube estavam a bordo os atletas Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari. Além dos quatro, a aeronave levava ainda o presidente Lucas Meira e o piloto, identificado apenas como 'comandante Wagner'.

Dois ex-jogadores do Tupi FC estavam abordo no avião e estão entre as vítimas fatais. Guilherme Noé tinha 28 anos e atuava como  Volante/Zagueiro. O atleta iniciou a sua carreira no Corinthians, teve passagem ainda pelas categorias de base do Internacional e desde 2013 rodou por 14 equipes do futebol brasileiro, entre elas Ipatinga, Tupi e Palmas.

Marcus Molinari tinha 23 anos e era atacante. Ele era filho do ex-atacante Marinho, que rodou por times do futebol mineiro e se destacou em 2006 no Atlético-MG, Molinari foi revelado no Villa Nova-MG, passou pelo time sub-23 do Santos, Tupi, Ipatinga, até chegar ao Palmas em 2021.

O volante Guilherme Noé, vestiu a camisa do Tupi no Campeonato Mineiro de 2015. Na ocasião, o atleta atuou em oito partidas pelo Galo Carijó. Daí por diante, Noé passou por Caldense, Tombense, Batatais, Democrata GV, até chegar ao Palmas para a disputa da temporada 2021.

O goleiro Ranule, chegou ao Tupi em 2018 para compor o elenco. Na ocasião, se juntou aos goleiros Vilar, Gonçalves, e Alexandre Azizi. O preparador de goleiros da equipe na época, Hugo Rodrigues, sempre mencionava a união entre os goleiros. E também ressaltava que apesar de não atuar com a camisa Carijó, Ranule sempre foi trabalhador, e nunca questionava. Sempre pronto para a oportunidade, mas também para apoiar os colegas da posição.

Após sair do Tupi, Ranule foi destaque por algumas temporadas defendendo o Resende, e no final de 2020, ajudou o Sampaio Corrêa chegar na elite do Campeonato Carioca.

O centroavante Marcus Vinícius Molinari, era filho de outro centroavante que marcou época no Futebol de Minas Gerais. Marinho, artilheiro do Atlético Mineiro no Brasileiro da Série B em 2006.

Marcus chegou aoTupi em 2019, após uma passagem pela equipe sub 23 do Santos. Rapidamente o jogador se destacou, e foi artilheiro Carijó no Campeonato Mineiro, balançando a rede três vezes, até uma grave lesão, o afastar dos gramados por todo restante da temporada. De lá pra cá, Marcus atuou pelo Ipatinga, voltou a Juiz de Fora para defender o Tupynambás no Brasileiro da Série D, e acertou com o Palmas para a temporada 2021.

Além desses, Guilherme Praxedes que também chegou para temporada 2021.

 

  • COMPARTILHE

Ex-jogadores do Tupi morrem em queda de avião no Tocantins

24/01/2021 13:00


Um avião caiu neste domingo (24) em uma pista de pouso particular em Luzimangues (Tocantins).  Quatro jogadores e o presidente do Palmas morreram no acidente. Segundo a assessoria do clube estavam a bordo os atletas Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari. Além dos quatro, a aeronave levava ainda o presidente Lucas Meira e o piloto, identificado apenas como 'comandante Wagner'.

Dois ex-jogadores do Tupi FC estavam abordo no avião e estão entre as vítimas fatais. Guilherme Noé tinha 28 anos e atuava como  Volante/Zagueiro. O atleta iniciou a sua carreira no Corinthians, teve passagem ainda pelas categorias de base do Internacional e desde 2013 rodou por 14 equipes do futebol brasileiro, entre elas Ipatinga, Tupi e Palmas.

Marcus Molinari tinha 23 anos e era atacante. Ele era filho do ex-atacante Marinho, que rodou por times do futebol mineiro e se destacou em 2006 no Atlético-MG, Molinari foi revelado no Villa Nova-MG, passou pelo time sub-23 do Santos, Tupi, Ipatinga, até chegar ao Palmas em 2021.

O volante Guilherme Noé, vestiu a camisa do Tupi no Campeonato Mineiro de 2015. Na ocasião, o atleta atuou em oito partidas pelo Galo Carijó. Daí por diante, Noé passou por Caldense, Tombense, Batatais, Democrata GV, até chegar ao Palmas para a disputa da temporada 2021.

O goleiro Ranule, chegou ao Tupi em 2018 para compor o elenco. Na ocasião, se juntou aos goleiros Vilar, Gonçalves, e Alexandre Azizi. O preparador de goleiros da equipe na época, Hugo Rodrigues, sempre mencionava a união entre os goleiros. E também ressaltava que apesar de não atuar com a camisa Carijó, Ranule sempre foi trabalhador, e nunca questionava. Sempre pronto para a oportunidade, mas também para apoiar os colegas da posição.

Após sair do Tupi, Ranule foi destaque por algumas temporadas defendendo o Resende, e no final de 2020, ajudou o Sampaio Corrêa chegar na elite do Campeonato Carioca.

O centroavante Marcus Vinícius Molinari, era filho de outro centroavante que marcou época no Futebol de Minas Gerais. Marinho, artilheiro do Atlético Mineiro no Brasileiro da Série B em 2006.

Marcus chegou aoTupi em 2019, após uma passagem pela equipe sub 23 do Santos. Rapidamente o jogador se destacou, e foi artilheiro Carijó no Campeonato Mineiro, balançando a rede três vezes, até uma grave lesão, o afastar dos gramados por todo restante da temporada. De lá pra cá, Marcus atuou pelo Ipatinga, voltou a Juiz de Fora para defender o Tupynambás no Brasileiro da Série D, e acertou com o Palmas para a temporada 2021.

Além desses, Guilherme Praxedes que também chegou para temporada 2021.

 

Todas as publicações e comentários são de total responsabilidade dos autores. As opiniões emitidas não representam o posicionamento da RCWTV. Nosso portal reserva-se o direito de moderar todo o conteúdo expresso, incluindo exclusão de mensagens desrespeitosas, xingamentos, insultos a seus colaboradores e agressões. Caso encontre algum conteúdo que viole nossos termos, denuncie ou entre em contato conosco!

Publicidade

Quer deixar um comentário ou fazer uma denúncia? Fale com a gente! :)