Anúncios Airlitgh

RCWTV - Sua fonte de notícias de Juiz de Fora e região.

Quarta-feira, 24 de Abril de 2024
rcwtv
rcwtv

Política

PMDF não fez prisões e não defendeu a sede da PFdurante atos de vandalismo, diz PGR

Na denúncia encaminhada ao STF, a PGR diz que a Polícia Militar do DF não atuou com eficiência nos ataques de 12 de dezembro à sede da PF

Simone Carvalhal
Por Simone Carvalhal
PMDF não fez prisões e não defendeu a sede da PFdurante atos de vandalismo, diz PGR
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Em denúncia enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF), a Procuradoria-Geral da República (PGR) condenou a ação da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) nos ataques de 12 de dezembro de 2022. Na ocasião, a sede da Polícia Federal em Brasília foi alvo de apoiadores então o presidente da república Jair Bolsonaro (PL), que tentaram invadir o local. O bando provocou arruaça na área central de Brasília, queimando ônibus e depredando outros patrimônios públicos.

No documento enviado ao Supremo, a PGR afirma que a PMDF “não prestou eficiente socorro à Polícia Federal, que teve que repelir a invasão com meios próprios.”

Em um grupo com integrantes da cúpula da corporação, oito dias após os atos de vandalismo na PF, o então comandante-geral da PMDF, Flávio Augusto Vieira, incitou os demais policiais a ações “subversivas, fomentando que a PM deixasse o povo invadir o Congresso Nacional”. Na troca de mensagens, ele afirmou “Na primeira manifestação, é só deixar invadir o congresso”.

Leia Também:

Ainda de acordo com a PGR, em 12 de dezembro, a PM não realizou a prisão de nenhum dos indivíduos que participaram dos vandalismos.

“Embora presente no local, a Polícia Militar não prendeu ninguém entre os indivíduos que destruíram bens públicos e privados e tentaram depredar o edifício-sede da Polícia Federal.”

No relatório, a PGR ainda destaca que a “PMDF teve claras oportunidades de efetuar a prisão em flagrante dos autores dos fatos”, mas, não fez.

A Procuradoria destaca que, posteriormente, o coronel Marcelo Casimiro Vasconcelos Rodrigues, chefe do 1º Comando de Policiamento Regional da PMDF, revelou que a Polícia Militar havia produzido informações de que os ônibus com as pessoas que atacaram a sede da PF partiram do acampamento em frente ao QG do Exército, em direção à PF.

Para a PGR, as mensagens indicam que a cúpula da PMDF tinha conhecimento de que “o acampamento no Setor Militar Urbano concentrava extremistas, que ali se organizavam para a prática de atos antidemocráticos voltados a garantir a permanência de Jair Bolsonaro no poder, nutrindo a expectativa de um golpe de Estado.”


Gostou da matéria? Compartilhe com os amigos!

Acesse o nosso site

https://www.rcwtv.com.br/

Receba notícias da RCWTV no Whatsapp e fique por dentro das principais notícias que movimentam o nosso site! Participe do nosso grupo:
https://chat.whatsapp.com/EeSJvQx8kVA3J3kMmSevMw

Curta e siga nossas redes sociais!

Comentários:
Simone Carvalhal

Publicado por:

Simone Carvalhal

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Saiba Mais
https://rezato.com.br/
https://rezato.com.br/

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )