Anúncios Airlitgh

RCWTV - Sua fonte de notícias de Juiz de Fora e região.

Domingo, 21 de Julho de 2024
https://rezato.com.br/
https://rezato.com.br/

Região

Governo de Minas notifica Andrade Gutierrez pelo descumprimento do Acordo de Leniência no valor de R$ 128,9 milhões

Estado dá prazo de 30 dias para que empresas envolvidas em fraudes em licitações de obras regularizem a situação, sob pena de abertura de processo administrativo e outras sanções

Júlia Paes
Por Júlia Paes
/ 46 acessos
Governo de Minas notifica Andrade Gutierrez pelo descumprimento do Acordo de Leniência no valor de R$ 128,9 milhões
Marco Evangelista / Imprensa MG
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

O Governo de Minas Gerais notificou, nesta quarta-feira (10/7), as empresas Andrade Gutierrez Engenharia S.A. e Andrade Gutierrez Investimento em Engenharia S.A. pelo não pagamento dos valores previstos no Acordo de Leniência, firmado em 18/8/2021, no valor de R$ 128,9 milhões. As empresas têm agora 30 dias para se manifestar, sob pena de abertura de processo administrativo.

A notificação foi divulgada em coletiva de imprensa na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, com a presença do vice-governador Professor Mateus, o advogado-geral do Estado, Sérgio Pessoa, o controlador-geral do Estado, Rodrigo Fontenelle, e a coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), Paula Ayres Lima.

Descumprimento do acordo

A ação foi tomada após quase oito meses de tentativas de negociações feitas pelas autoridades signatárias do acordo - Controladoria-Geral do Estado (CGE) e Advocacia-Geral do Estado (AGE), com interveniência do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). "O Governo de Minas iniciou o processo de cancelamento do acordo de leniência celebrado com a construtora Andrade Gutierrez", afirmou o vice-governador Professor Mateus.

Leia Também:

“Isso se dá em virtude do descumprimento reiterado pela construtora do pagamento das parcelas do acordo, que estão há um ano em atraso. Isso consiste em um descumprimento claro do que tinha sido acordado em 2021”, destacou Professor Mateus. Com a leniência sendo cancelada, a empresa terá que pagar o valor integral, sem condições de parcelamento.

De acordo com o vice-governador, todo o processo de cancelamento do acordo deve durar entre 60 a 90 dias. No período de 6/10/2023 a 7/6/2024, foram mantidas tratativas considerando-se a possibilidade, prevista no Decreto Estadual nº 48.821/2024 (art. 68), de revisão de cláusulas e condições da dívida. Contudo, não houve quitação dos valores pendentes.

Consequências e sanções

“Nós estamos notificando as empresas formalmente neste momento, e a conveniência estará, da nossa parte, seguindo o processo de cancelamento do acordo. Nós seguiremos cobrando todos esses valores em atraso. Estamos promovendo esse procedimento de cobrança e revogação do acordo para que não haja nenhum prejuízo para os mineiros”, disse o vice-governador.

O descumprimento total ou parcial do acordo pode ocasionar diversas penalidades, incluindo a perda integral dos benefícios pactuados, o vencimento antecipado e integral da dívida decorrente do acordo e a proibição de contratar com o poder público.

Detalhamento

As empresas estão ligadas a fraudes em licitações de obras da Cidade Administrativa e da Cemig no período de 2004 a 2011. O acordo assinado em 2021 foi uma forma de assegurar o retorno dos R$ 128,9 milhões aos cofres públicos, em 32 parcelas iguais, trimestrais, inicialmente no valor de R$ 4.029.094,80, sujeitas a correções/atualizações da taxa Selic ou outro índice que vier a substituí-la. Contudo, houve pagamento apenas no primeiro vencimento, em 31/3/2023. Todos os outros débitos permanecem em atraso.

Valor revertido em melhorias

O vice-governador Professor Mateus destacou que o descumprimento do acordo não pode causar prejuízo à população. “É um valor que foi apropriado pelas empresas no passado e, hoje, faz falta para os mineiros no que diz respeito a prestação de serviços públicos de qualidade”, afirmou.

Ele disse, ainda, que o valor integral do acordo será revertido em investimentos no transporte público metropolitano da capital. “Estamos firmando o compromisso de, sendo feito o pagamento, investir para a resolução do problema do transporte metropolitano da região Norte de Belo Horizonte e dos mais de 15 municípios que compõem esta parte do arco metropolitano”, enfatizou Professor Mateus.

“Com esse valor, faremos a construção de mais quatro estações de integração e outras quatro estações ao longo da MG-010, totalizando oito pontos de abastecimento de ônibus. Isso impactaria positivamente a vida de cerca de 5 milhões de pessoas dessa região, que merecem um transporte público de qualidade para se deslocar. Temos o compromisso de reverter esse dinheiro para esta obra. É uma questão de devolver o dinheiro para a população”, finalizou.

Comentários:
Júlia Paes

Publicado por:

Júlia Paes

Saiba Mais
rcwtv
rcwtv

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )