Anúncios Airlitgh

RCWTV - Sua fonte de notícias de Juiz de Fora e região.

Quinta-feira, 18 de Julho de 2024
https://rezato.com.br/
https://rezato.com.br/

Juiz de Fora

Com investimento inicial mais de R$ 30 milhões, prefeita fiscaliza andamento de oito obras de drenagem e contenção pela cidade

Desafios de décadas que estão sendo realizados para acabar de uma vez por todas com os transtornos

Redação
Por Redação
/ 319 acessos
Com investimento inicial mais de R$ 30 milhões, prefeita fiscaliza andamento de oito obras de drenagem e contenção pela cidade
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
Com investimento inicial de mais de R$ 30 milhões, a prefeita de Juiz de Fora, Margarida Salomão, realizou uma série de vistorias em obras de drenagem e contenção de encostas pelo município na manhã desta quinta-feira, 10. As intervenções, necessárias há anos, estão sendo executadas para resolver definitivamente problemas causados pelas chuvas e alagamentos, além de garantir a segurança de moradores que sofreram com o deslizamento de vias nos últimos anos.

“São intervenções históricas. Desafios de décadas que estão sendo realizados para acabar de uma vez por todas com os transtornos. O dinheiro público investido aqui, que vai para debaixo da terra, está muito bem empregado. Estamos mostrando para a população de Juiz de Fora que estamos trabalhando e investindo recursos para a recuperação de locais críticos, como as ruas São José e José Orozimbo. Todas são obras que vão ser feitas para ficar. Não temos medo de investir o dinheiro público com transparência para fazer o que é necessário”, explicou a prefeita, que realizou a série de visitas acompanhada do secretário de obras (SO), Lincoln Santos.
 

Bairro Industrial

No Bairro Industrial, a prefeita Margarida observou de perto a primeira etapa da obra de drenagem que irá resolver definitivamente com os problemas de alagamentos e enchentes na região.

Leia Também:

 
Para a prefeita, esta etapa é um avanço significativo no combate às enchentes e alagamentos, pois é uma resposta que o município dá aos moradores que tanto sofrem com estes incômodos. “Mesmo que a obra toda, todas as etapas, não estejam prontas, já neste período chuvoso irá ajudar imensamente com este estorvo. Esta é, sem sombra de dúvidas, uma das obras mais relevantes do ponto de vista histórico de Juiz de Fora, pois irá apaziguar por cem anos as pessoas que moram no Bairro Industrial. Finalmente, quando chover, elas poderão dormir em paz”, afirma a prefeita. 
 
Nesta primeira intervenção, a Secretaria de Obras (SO) irá construir um dique de contenção nas margens no Rio Paraibuna, com cerca de 1km de extensão, que atuará como barreira física aos vazamentos e infiltrações, preservando assim o solo e as águas pluviais. O secretário de Obras, Lincoln Santos, destaca que serão construídas estruturas da altura do Rio Paraibuna, a fim de impedir que o fluxo de água seja revertido para as vias. “Nós vamos iniciar fazendo um novo lançamento do córrego Humaitá no Rio Paraibuna. Essa obra é muito importante porque vai tirar aquela parte do meio da atual galeria e construir uma nova, dando uma maior vazão ao córrego, impedindo que a água volte e entre na casa das pessoas.” Esta primeira etapa da obra tem valor de R$ 5.077.896,48.
 

Santa Luzia e Acesso Sul
 
Margarida conferiu os andamentos das obras no Acesso Sul, onde a Secretaria de Obras (SO) da PJF está atuando nas intervenções na Avenida Deusdedith Salgado, no Acesso Sul, para uma primeira etapa da obra de macrodrenagem da contenção das águas que atingem o bairro Santa Luzia. Essa será uma obra de um vertedouro que impedirá que a água da chuva afete a vazão da água do córrego Santa Luzia.
 
Como explica o secretário de Obras, essa primeira obra garantirá que o córrego Santa Luzia não aumente de vazão com as chuvas que caem em outras partes da cidade. “Essa é a primeira etapa da obra do controle de cheias do bairro Santa Luzia. Vamos utilizar o lago do Parque da Lajinha como um reservatório, como uma bacia de detenção de tudo aquilo que chove em outros pontos, como no bairro Aeroporto. Tudo o que chove neste bairro, vai para o lago do Parque da Lajinha. Esse lago, com o acúmulo de água, acaba subindo e verte, em direção ao córrego Santa Luzia. O que será feito, então, é segurar toda a chuva do destes locais, segurar essa água no Parque da Lajinha, até que, com a estiagem, a gente possa, aos poucos, abrir esse vertedouro, para que não haja um acúmulo de água no córrego Santa Luzia, impedindo assim os alagamentos no bairro”. 

No bairro, a comitiva foi averiguar o andamento da limpeza do Córrego Santa Luzia, que começou nesta semana. Agora, os serviços são realizados de forma mecanizada, com uma minicarregadeira, um trator de pequeno porte, que facilita o trabalho e reduz o tempo da execução das tarefas.
 
“Esta máquina faz o que antigamente tinha que ser feito por seres humanos. As pessoas tinham que entrar aqui, neste ambiente insalubre que é o córrego, para, com o corpo delas, removerem as sujeiras e obstruções e poderem limpar de forma correta. Muito feliz de saber que agora o tempo do trabalho é otimizado e feito de forma mais segura e eficiente”, pontua a prefeita.
 

Rua José Orozimbo
 
Margarida também visitou a Rua José Orozimbo, no bairro Santa Luzia, onde também está ocorrendo uma obra de contenção de encosta. Da mesma forma que na Rua São José, o projeto da José Orozimbo também consiste em uma cortina atirantada para a contenção do talude.
 
“Tal qual na São José, a Rua José Orozimbo também sofreu um deslizamento em 2020, deixando muitas pessoas sem acesso à via. E da mesma forma, iremos arrumar através de uma cortina atirantada, que irá segurar o barranco. Entretanto, aqui o terreno é mais rochoso, com muitas pedras e rochas pesadas, o que dificulta um pouco o processo”, explica o secretário de Obras. O valor da obra é de R$ 4.109.709,68.


Várzea de Benfica
 
Em Benfica, na Zona Norte da cidade, a prefeita visitou o local que recebe também obras de drenagem, a fim de resolver definitivamente os problemas com alagamentos na região. As equipes atuam na instalação de tubulações de concreto, que terão como objetivo favorecer o escoamento das águas pluviais, evitando alagamentos, principalmente durante o período chuvoso.
 
“Desde quando eu era deputada que as pessoas de Benfica iam conversar comigo sobre as enchentes. Agora estamos aqui, vendo esta obra se tornar uma realidade, para acabar de vez com as enchentes e impedir que a água entre na casa das pessoas. Estou cumprindo com a minha palavra e vamos em breve acabar com as enchentes que por anos atrapalham a vida das pessoas”, atesta Margarida. O valor investido nesta intervenção é de R$ 990.913,58 e a previsão é que fique pronta até outubro deste ano.
 

Dom Bosco
 
No bairro Dom Bosco, a Prefeitura está investindo R$ 15.175.805,35 em diversas ruas, como a Dr. Dirceu Andrade, Dr. Campos Lima e José Bispo dos Santos. As equipes da SO estão realizando a retirada de servidões antigas que podem prejudicar as moradias e implementar uma nova rede de drenagem, que trará melhores benefícios para a população, minimizando os problemas que o excesso de água pode causar, como deslizamentos, alagamentos e enchentes.
 
“Esse valor que estamos colocando aqui no Dom Bosco é muito significativo. Equivale a uma obra de um viaduto, por exemplo. Estamos investindo todo esse recurso por ser uma obra necessária. E mesmo sendo necessária, muitos políticos não gostam de fazê-la, pois fica embaixo da terra. Preferem justamente construir pontes e viadutos. Mas entendemos que o direito à moradia, à cidade, também passa por obras ‘invisíveis’, que poucos veem e sabem. Daí a importância de mostrarmos que estamos trabalhando arduamente para evitar os transtornos causados pelas chuvas”, afirma Margarida.
 

Rua São José
 
A comitiva visitou a Rua São José, no bairro São Benedito, onde está ocorrendo uma obra de contenção de encosta. Desde fevereiro de 2020, quando uma parte da rua cedeu após fortes chuvas, a população espera pela obra de contenção, que irá trazer mais segurança para os moradores.
 
De acordo com o secretário Lincoln Santos, será “feita uma cortina atirantada para segurar o talude, popularmente conhecido como barranco, com dois níveis de cortina, de 76 metros, que vai proteger as casas. Além disso, também serão executadas as redes de drenagem e captação de esgoto, para impedir futuros alagamentos, de onde parte a complexidade da obra”. O valor total é de R$ 4.565.614,52.
 

Nossa Senhora de Lourdes
 
No bairro Nossa Senhora de Lourdes, às margens do Rio Paraibuna, Margarida vistoriou a obra em que a PJF atua no desassoreamento do rio e está corrigindo uma das margens para a realização de uma intervenção da Cesama.
 
 
 
 
 
Comentários:
Redação

Publicado por:

Redação

Portal de notícias criado em novembro de 2020 para informar a população sobre acontecimentos da cidade de Juiz de Fora e região.

Saiba Mais
rcwtv
rcwtv

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )