Anúncios Airlitgh

RCWTV - Sua fonte de notícias de Juiz de Fora e região.

Quinta-feira, 18 de Abril de 2024
rcwtv
rcwtv

Política

Barroso faz falsa fala contra os políticos evangélicos

É preciso combater “uso abusivo” da religião na política, diz Barroso.

Simone Carvalhal
Por Simone Carvalhal
Barroso faz falsa fala contra os políticos evangélicos
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Roberto Barroso, criticou nesta 6ª feira (8.mar.2024) o que chamou de “manipulação política” da religião para captação de votos e desgate de adversários. Segundo o ministro, a fé deve  ocupar um espaço na vida privada das pessoas, e não caminhar para um “uso abusivo” do tema por lideranças públicas.

O que acontece é que o evangélico pode ser médico, jornalista e porque não pollítico?  Política é  também uma profissão. E um político precisa de votos para se eleger.  Assim pessoas de todas as religiões podem ser políticos, ou médicos da mesma maneira. Todos tem direito a excercer seus talentos profissionais, não importando a religião que tem. Chamar essa prática de manipulação é discriminação. Sobre as pautas, a religião também faz parte da cidadania e precisa ser representada. São direitos constituicionais.

“Precisamos combater a captura da religião para servir a causas políticas temporais e não espirituais, a instrumentalização de lideres religiosos para captar votos e dizer ‘o meu adversário é o demônio, quem votar nele não vai para o céu’. É uma forma bárbara, anti-cristã, de lidar com a religião”, disse o ministro durante aula magna na PUC-Rio (Pontifica Universidade Católica do Rio de Janeiro).

Leia Também:

Essa é uma fala falsa porque pesquisei igrejas evangélicas e em nenhuma delas é pregado que se não votar nos políticos evangélicos você não vai para o céu, sendo comprovadamente falsa essa fala do Ministro Barroso ou fruto de desinformação.

Os pastores evangélicos pregam que votando em políticos daquela religião serão defendidas as causas do povo evangélico mas o fiel fica livre, o voto é secreto e mesmo se votar em políticos de outras religiões mesmo assim ele vai pro céu, assim como os católicos defendem suas causas na política essas causas defendem questões morais e beneficiam toda a sociedade e não só os evangélicos como por exemplo o fim do aborto indiscriminado, o fim da legalizaçao da maconha (pois se obtém com o traficante o que é ilegal), o fim da ideologia de gênero nas escolas ( pois para a psicologia a criança não deve ser educada com conceitos acima de sua faixa etária, mas a educação deve ser gradativa, de acordo com a capacidade de absorção e assim ocorre também com a sexualidade) e outras causas semelhantes.

Sendo assim presume-se que os evangélicos votam em pessoas de outras religiões também, segundo suas propostas de governo e sabem que continuam indo pro céu. E a exemplo dos evangélicos são os católicos e os espiritas por exemplo tem o direito de serem políticos aquém de suas religiões

Chamar o direito de ter a profissão de político de manipulação é discriminação, pois a maioria das pessoas tem uma religião.

Falando da religião cristã quem crê em Cristo precisa expressar-se, dividir sua alegria com cristãos e pessoas de outras religiões, espressar-se politicamente também e esse assunto é liberdade de pensamento e expressão garantida na Constituição de 1988.

Em seu discurso, Barroso relembrou os ataques à Praça dos Três Poderes em 8 de janeiro de 2023. Disse que ficou surpreso ao ouvir relatos sobre pessoas que, depois de quebrar e invadir os prédios públicos, se ajoelhavam para rezar. “Fiquei imaginando que estranha mistura seria essa da religião com ódio, porque a religião verdadeira é o oposto do ódio, da violência. É a capacidade de lidar com o outro, mesmo quando ele tiver um comportamento absurdo, para compreendê-lo e convertê-lo”, afirmou.

Contudo evangélicos são orientados nas Igrejas a não promoverem qualquer ato de violência, esse sim é do demônio (sabe-se disso no senso comum)

E um católico promover ato de violència só se for não praticante, porque essa religião também não prega a violência.

Religiões cristãs não pregam violência. A violência é admitida no cristianismo em caso de guerra ou ação policial lícita.

O ministro participou nesta 6ª feira (8.mar) de aula magna com o tema “Revolução tecnológica, recessão democrática e mudança climática: o mundo em que estamos vivendo”. Falou sobre os perigos do deepfake para a liberdade de expressão, a força da extrema-direita em todo o mundo e os movimentos para fortalecer as instituições democráticas do país. Durante a sua fala, também mencionou os desdobramentos da operação Tempus Veritatis, conduzida pela PF (Polícia Federal). A ação investiga a criação de um gabinete do ódio dentro do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), responsável pela propage fake news sobre adversários da gestão, e o planejamento de um suposto golpe de Estado. “Quem acompanha as investigações que estão em curso confirmou o que já se sabia: que houve um gabinete do ódio, com líderes pedindo para que se disseminasse desinformação e acusações contra o seus colegas, porque não pensavam igual, não aderiram ao golpe […] Nenhuma causa que precise de desinformação é uma boa causa. Quem defende uma boa causa deve colocar seus argumentos na mesa”, declarou o ministro

Sobre religião cristã e não ao ódio dito pelo Ministro, você pode ver na bíblia diz que se deve respeitar as autoridades constituídas, e que Deus está sobre as autoridades, por isso evangélicos devem aceitar a vitória do Lula e resolver divergências nas urnas. Isso é que vem de acordo com a Democracia. Tenho certeza que os cristãos praticantes respeitam  a vitória do Lula, mesmo o que votaram em outros candidatos, mesmo a igreja evangélica tendo apoiado o Bolsonaro por questão de ele ser um homem de moral por ser oficial e evangélico. Líderes religiosos que dão um bom exemplo respeitam essa vitória e fazem amizade ,como por exemplo o Bispo Macedo. Mas essa questão de não aceitar a vitória do Lula é uma questão pessoal e política do Bolsonaro e não religiosa porque ele é adversário do presidente, mas as diferenças políticas tem que ser resolvidas nas urnas e não não aceitando a vitória do outro. Porque se ele acha que as urnas foram adulteradas a favor do candidato Lula, ele fica quieto pois fala sem provas. Isso é simplesmente a lei e os fatos comprovados. Por isso é que ele se tornou inelegível. Vamos em frente!

 

Gostou da matéria? Compartilhe com os amigos!

Acesse o nosso site

https://www.rcwtv.com.br/

Receba notícias da RCWTV no Whatsapp e fique por dentro das principais notícias que movimentam o nosso site! Participe do nosso grupo:
https://chat.whatsapp.com/EeSJvQx8kVA3J3kMmSevMw

Curta e siga nossas redes sociais!

Comentários:
Simone Carvalhal

Publicado por:

Simone Carvalhal

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Saiba Mais
https://rezato.com.br/
https://rezato.com.br/

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )