Anúncios Airlitgh

RCWTV - Sua fonte de notícias de Juiz de Fora e região.

Quinta-feira, 23 de Maio de 2024
https://rezato.com.br/
https://rezato.com.br/

Geral

SÍNDROME DE QUERVAIN: SAIBA O QUE É, QUAIS SINTOMAS E TRATAMENTOS

Conheça a doença que traz dor e prejudica movimento dos punhos, mãos e dedos.

Henrique Harmonia (Interina: Josi Marcelino)
Por Henrique Harmonia (Interina:...
/ 178 acessos
SÍNDROME DE QUERVAIN: SAIBA O QUE É, QUAIS SINTOMAS E TRATAMENTOS
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

A tendinite, tenossinovite ou síndrome de De Quervain é um processo inflamatório dos tendões da base do polegar, diferente das outras tendinites do punho conhecidas por LER (lesão por esforço repetitivo).
Acomete com maior frequência mulheres entre os 30 aos 50 anos de idade e caracteriza-se por afetar os tendões abdutor longo e extensor curto do polegar, na área onde atravessam uma bainha fibrosa espessa.

Qualquer atividade que envolva movimento repetitivo do punho e mão, como jardinar, jogar golfe, tênis ou pegar um bebê por exemplo, pode desencadear e/ou agravar a sintomatologia. Posições viciosas prolongadas ou situações de sobrecarga também podem estar na sua origem .
Por este motivo, a Tendinite de Quervain está associada a diversas atividades laborais, atingindo sobretudo trabalhadores manuais, o que neste contexto, constitui uma doença do trabalho ou doença profissional.

Segundo o médico Ortopedista, os sintomas são dor, enrijecimento e inchaço no lado do polegar do pulso. A dor ao mover varia durante o dia e pode ser súbita e intensa (aguda), na região dorsal do polegar.
No quadro crônico, o paciente refere dificuldade para agarrar com o movimento de pinça (como uma xícara ou um lápis) e fazer força com o polegar. Queixas de dor ocorrem ao torcer a roupa, abrir a porta com chave, abrir tampa de lata, digitar, tocar instrumentos musicais, etc.

Publicidade

Leia Também:

Ainda de acordo com o especialista, assim como outras tendinites e sinovites, o tratamento se dá pela união de descanso da região (não realizar atividades repetitivas que utilizam os tendões), que pode se dar com o uso de órtese ou não, uso de medicamentos (anti-inflamatórios e analgésicos).

Em casos mais graves, quando a dor não responde ao primeiro conjunto de tratamentos, podem ser encaminhados para a cirurgia. Nesses casos, o médico libera a pressão causada pela bainha para que os tendões consigam se movimentar livremente.
A operação ocorre com anestesia local e costuma apresentar recuperação rápida e sem agravamentos. O paciente deverá permanecer com a região imobilizada por uns dias, tomar os medicamentos prescritos e realizar uma série de exercícios para fortalecer o local.

Drº Thiago Felipe dos Santos Barros

Médico ortopedista especialista em mãos, graduado em Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, FMUSP, entre 2006 e 2011. Tem experiência em grandes hospitais como: Hospital 9 de julho, Santa Catarina e Samaritano

Instagram:
@dr.thiagobarros.cirurgiadamao 
(11) 94523-3545

https://drthiagocirurgiadamao.com.br/

 

Comentários:
Henrique Harmonia (Interina: Josi Marcelino)

Publicado por:

Henrique Harmonia (Interina: Josi Marcelino)

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Saiba Mais
rcwtv
rcwtv

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )